Perdidão New Tiririca e o Buraco do Esparro

Durante a semana que antecedeu a trilha, ouvi falar que faríamos um perdidão para descobrir novos trechos, por isso foi batizada de Perdidão New Tiririca. Pois é! Acho que levei a sério demais essa ideia de perdidão, vou explicar: Meu ponto de partida foi Candeias e o ponto de encontro do grupo no posto kona em Arembepe, decidi ir pela estrada da Cetrel que liga polo de Camaçari à Estrada do Coco (mesmo sem conhecer bem o caminho), ao acessar a Estrada do Coco, deveria seguir sentido Lauro de Freitas SQN, fiz o retorno e segui sentido Praia do Forte rsrsrs, quando percebí que estava no caminho errado, já tinha perdido muito tempo, liguei para Elson expliquei e pedi pra que me esperassem, e a resposta de Elsão foi:
- Vou consultar o grupo. Eles disseram que se você pagar a cerveja agente espera, seguido de uma risada larga.
Aceitei a proposta (não tinha outra escolha). Ao chegar no posto “atrasado” todos já estavam prontos, e só aí entendi o motivo da risada, éramos um grupo de 22 muralistas, esta cerveja iria sair cara rsrsrs.

Mas vamos a trilha: logo nos primeiros quilômetros uma parada para consertar a bike de Mineiro, enquanto Ciro e mineiro faziam o conserto GDI, Serjão e Carlinha se divertiam pousando para fotos na carcaça de um carro velho abandonado, como se estivessem dirigindo uma BMW. Bike consertada, muitos clicks.... Segue a trilha, depois de mais alguns quilômetros, chegamos ao famoso buraco do esparro, poucos conseguiram passar sem serem engolidos por ele, Mara chegou a ficar atolada até a cintura, muito engraçado! Buraco do esparro superado, seguimos por uma estrada que nos levaria a um verdadeiro paraíso no meio daquela reserva, batizado por Elsão de: ofurô do mural.
Desfrutamos de um delicioso banho de cascata e ainda assistimos a equipe de nado sincronizado do mural formada por Foltz, Rei, Serjão e Carlinha se apresentando em um píer de madeira sobre uma linda lagoa, interpretando a coreografia: MAADEEIRAAA. Energias renovadas, voltamos para a trilha por um trecho de mata fechada e alguns single fantásticos, na última parte da trilha paramos em um barzinho para tomar umas, hora da hidratação, pra mim era a hora de pagar minha dívida, sobrou além da resenha, a maior parte da conta rsrsrs, mas ainda não era o fim. O mais engraçado ainda estava por vir, depois de muitas cervejas acompanhadas de mortadela, tínhamos que passar por várias pontes estreitas de madeiras, e essa mistura não poderia acabar de outra forma, a primeira a despencar com a cara no rio foi Carlinha, seguida por Kadjon do mesmo jeito, encerramos a trilha com um concurso para eleger a melhor queda entre os dois. Bom demais viver momentos como esses, obrigado Mural! Ito.
VEJA O VÍDEO ABAIXO. LIGA O SOM.
CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR





















































































































































2 comentários:

Willyam Rocha disse...

Muito bom Ito!!! Valeu pela resenha... Essa edição foi uma das mais divertidas com certeza...

Thor disse...

Molhou o queijo kkkkkkkk, muito divertida essa galera, uma trilha melhor que a outra, valeu pela cerva gelada Ito! rsrs