Trilha Cachoeira do Urubu 12 - A Quinta Descoberta

Em 2016 estou entrando no 4º ano de Mural de Aventuras.  Depois de expedições e ciclo aventuras inesquecíveis, coloquei como meta para o ano fazer aquelas trilhas que estão fora do meu currículo, e ainda repetir as trilhas tops. Difícil mesmo é definir qual trilha não faz parte desse repertorio. A trilha da Cachoeira do Urubu tem um sabor especial para mim. Foi uma das minhas primeiras participações em trilhas do Mural em 2013, quando a trilha ainda saia de Amélia Rodrigues.
Encontro marcado bem cedo no Rei da Pamonha. Eu sairia de Nova Soure e teria que sair bem mais cedo em direção a Santo Amaro. Resumindo, quase não dormir. Mas reviver um dos meus primeiros momentos com o Mural valeria o esforço. Encontro em frente à igreja Matriz na cidade, bikes prontas, e parada imprevista na padaria antes de começar a brocação. Eu tinha dirigido mais de 200 km e merecia engolir alguma coisa antes do pedal. (Né Elsão?).
Partiuuu ... No inicio um estradão para aquecimento e logo, logo apareceu aquela prometida ladeira sem fim (Sim, fodástica, como essa não havia visto ainda).  Parabéns a Kichute e Elsão que evidentemente brocaram com êxito. Nós, demais, tentamos com todas as nossas forças, mas pagamos a ladeira em algumas prestações, enquanto Serjão, como já havia previsto, pagou em prestações a perder de vista. Depois de terminada a ladeira você olha para baixo e promete retornar um dia para zerá-la. Quem sabe um dia...
Trilha que segue, e antes de chegarmos às cachoeiras, bons single tracks, ‘bambuzivis’ e um visual de parte do recôncavo de tirar o fôlego. Mas a trilha é conhecida mesmo pelas cachoeiras. E tinha a promessa de uma quinta queda d’agua a descobrir. O destemido Elson seguiu e pediu a todos para aguçar os sentidos para ouvir a cachoeira desconhecida. Nem precisou.  Depois de uma boa ladeira fechada fomos cair certinho nela, tínhamos descoberto uma nova cachoeira e ainda iríamos para mais quatro!
Agora a trilha da Cachoeira Urubu é a “Trilha das 5 Cachoeiras”. Batizamos a cachoeira de “João e Maria”, uma justa homenagem aos bebês gêmeos de Serjão, vale à pena o esforço. Todos a experimentaram, mesmo com o perdidão de alguns que desceram ribanceira abaixo e precisaram retornar para desfrutar da cachoeira.

Partimos em direção às outras cachoeiras e chegamos à estrada de trem, que logo me remeteu à trilha que havia feito em 2013. Eu era outro ciclista naquela época, mas o Mural de Aventuras já era a mesma brocação. Passou um filme na minha cabeça. Seguimos em direção às cachoeiras, cada um a com sua particularidade, mas para isso precisávamos atravessar a ponte.  Os trilhos apresentavam os riscos recentes mostrando que por ali ainda vigoram a passagem dos trens. Eu só queria sair dali.
Ora pedalando pelos trilhos do trem, ora empurrando as bikes (não tem jeito), começávamos a ouvir o barulho das cachoeiras que permeiam a estrada. Cada parada é um revigorante banho para a alma e garantia  de satisfação de mais uma trilha do Mural. Enfim, chegamos à cachoeira que dá nome à essa trilha, a imponente Cachoeira do Urubu, só nossa, para o nosso deleite. A cachoeira devolveu a todos a energia necessária para continuar a trilha. E enfim retornamos a Santo Amaro, com a garantia de mais uma trilha realizada com o carimbo ímpar do Mural de Aventuras. Que venha a Cachoeira do Urubu 13!Esron Carvalho (Nino).
CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR








































































































































































































































Um comentário:

Elson disse...

Essa aventura está cada vez melhor!!! Agora são CINCO cachoeiras!!! Muito top isso!!!

Nino, parabéns pela resenha, reconhecemos seu esforço em viajar para participar do Mural de Aventuras. Bora Mural!!!