3º Dia - Expedição Chapada das Mesas: Complexo Reserva Natural Cachoeira do Rio Cocal - Poço Azul (Texto: Zé Bezerra - Bizerraider)

A Reserva Natural Cachoeira do Rio Cocal trata-se de uma propriedade privada cortada pelo Rio Cocal, onde se formam 4 cachoeiras: o Poço Azul, a de Santa Bárbara, a dos Namorados e a de Santa Paula. O Poço Azul é uma piscina natural de água cristalina e azulada que surpreende pela beleza. A poucos minutos de caminhada, fica outra preciosidade: a cachoeira de Santa Bárbara, uma queda de cerca de 75 metros de altura. Na reserva, além das cachoeiras, há trilhas que acompanham o leito do Rio Cocal, em meio ao Cerrado Maranhense.
Acordamos para o café que iria até às 9:30h. Acordei logo cedo e já encontrei o coordenador e seu companheiro já a postos. Então por volta da 7:30 já estávamos tomando nosso café. Nosso roteiro do dia sofreu uma inversão (começaremos pelo Poço Encantado depois faríamos o Poço Azul) que foi muito positiva, e lá por volta das 10:30 já estávamos subindo na Triton com destino ao Poço Encantado, para aquela que seria a nossa 1ª aventura do dia, que já começava quando subimos na carroceria adaptada para o transporte por 6km sobre areia fofa, que há poucas horas havíamos nos livrado com as nossas bikes. Muita descontração mesmo a equipe dividida: Nutella na Cabine e Raíz na carroceria. Chegamos no ponto de apoio do Poço Encantado, localizado em outra propriedade particular, fora do complexo. Então fomos logo providenciar um isopor para levar as cervejas. Foi suficiente para a hidratação daquela manhã, que se encerraria por volta das 13:00 com a nossa refeição e logo em seguida a segunda aventura do dia.
Para chegar ao Poço Encantado passamos por um trecho em solo adaptado para depois iniciarmos uma descida por escada de madeira com 6 lances, intercalado por patamares, com total pouco mais de 120 degraus bem projetado é bem construído, nada de improviso, nos deixando confortavelmente ao primeiro passo dentro do Encantado. A primeira impressão era o encantamento causado pela exuberância da natureza, muitas árvores que são verdadeiros exemplares da mata atlântica inserido numa região tipicamente de serrado, que caracteriza a região das Mesas, além do que a profusão de tons de azul e verde provocado pela incidência dos raios solar provenientes do azul retumba do céu em brigadeiro o nosso encantamento. Cenário esse que na mão dos nossos fotógrafos e cineastas trarão uma ideia das belezas desse canto que a chapadas das Mesas nos brindara. Muitas alvissaras e prontamente começamos nossas brincadeiras.
A essa altura começou a chegar caravanas de turistas, que iam se acomodando, o espaço começou a ficar apertado e começamos a nos preparar pois também era chegada a hora de seguir com nosso planos e não deixar nada pra trás.
Expedicionar era um verbo que precisamos conjugar. Voltando ao ponto de apoio todos muito alegres e satisfeitos ao som de Bob Marley, e chegando no ponto de apoio já estava lá nosso transporte pontualíssimo. Novamente a emoção de subir na carreira nos levava de volta para o Complexo Poço Azul, nada demais já que já sabíamos dos sacolejos sobre as areias e a possibilidade de ficar encalhado, atolados. Não fossem as cervejas pressionando a minha brechinha a ponto de se tornar insuportável conciliar com os sacolejos, protestei! para!, para! que quero fazer o 1! Parou, e sai a procura de uma sombra e relaxar para soltar quem passara a me oprimir desde que subi a carroceria. Então, foi no exato instante que recebo aviso para dar meu mijão em outro local! Um enxame de marimbondos veio pra cima e pulei fora tentando quadrar-me, sai correndo e ainda conseguiram 3 ferroadas, na face no pescoço e na mão, sem grandes reações ou dor me livrei, tomei isso como lição para seguir nossa aventura pelos próximos dias.

O almoço ocorreu no restaurante do complexo, não havia outra opção nem local que pudéssemos explorar,  a comida era boa mas sem as iguarias típicas da região, que eu particularmente fiz questão a única disponível no cardápio seria a la carte. No bufê a quilo rolava o trivial, arroz branco, carnes, feijão e salada bem diversificada, típico do nordeste.
Logo que finalizamos o almoço partimos para a exploração do Complexo Rio Cocal, que compreende a Cachoeira de Santa Paula, a Cachoeira de Santa Bárbara, o Poço Azul, a Cachoeira dos Namorados. Ainda conta de outros a tirolesa, a Cachoeira de Dona Luiza, a Pedra do Cálice e a Pedra do Dedo de Deus.
Começamos pela vista da Cachoeira de Santa Paula, essa não nos atraiu a água estava turva e seguimos por rampa que nos levara a todos os pontos de visitação, tudo com sinalização e segurança necessária. Chegamos na Cachoeira de Santa Bárbara depois de atravessarmos uma passarela de 30m de extensão e uma vista mágica da queda de 75m sobre um monólito que por vez toma forma escultura sobre véu de água. Aproveitamos e para o banho que foi o mais frio de todos, mas ainda agradável. Tiramos muitas fotos e contemplamos bastante. Conta-se que Santa Barbara vivia numa torre construída pelo pai sem que ninguém pudesse chegar perto. Um certo dia, quando seu pai fazia uma viagem, a Santa pediu que nessa torre fossem abertas 3 janelas, as quais simbolizavam  da Santíssima Trindade. Quando o seu pai voltou de viagem, ficou tão chateado que matou a própria filha. Dizem que quando a cabeça de Santa Bárbara tocou no chão, já morta, houve um grade trovão e desde então a santa é invocada para pedir proteção contra trovoadas e tempestades. Oração de Santa Bárbara:
“Santa Barbara, que sois mais forte que as torres das fortalezas e a violência dos furacões, fazei com que os raios não me atinjam, os trovões não me assustem e o troar dos canhões não me abale a coragem e a bravura.
Ficai sempre ao meu lado para que eu possa enfrentar de fronte erguida e de rosto sereno todas as tempestades e as batalhas de minha vida, para que vencedor de todas as lutas, com a consciência do dever cumprido, possa agradecer a vós, minha protetora, e render graças a Deus, criador do céu, da terra, da natureza: este Deus que tem poder de dominar o furor das tempestades e abrandar a crueldade das guerras. Santa Bárbara, rogai por nós!
Amém”
Seguimos até a caverna que fica do outro lado de mais outra passarela para depois ir ao encontro daquele que seria o encontro mais esperado o Poço Azul, fantástico! Aguas cristalinas com tons esverdeado e azulado, dependendo do horário, com muitos peixinhos que gostam de ficar beliscando as feridas e os cantos de unhas, mas sem muito incomodo. Aqui ficamos por mais de hora, a temperatura da água consorciada ao sol criando locais de relaxamento de onde nos esquentamos, fotografamos, mergulhamos e fizemos muitas algazarras. Era hora de voltar pois ainda tínhamos um roteiro a cumprir e começou a esfriar. Voltamos e passamos com breve visita à Cachoeira dos Namorados de onde pudemos avistar a pedra do Cálice e a Pedra do Dedo de Deus. Pouco antes do fim da tarde ainda dava tempo para nos compensarmos de um dia muito exaustivo... Já era mais que tempo de abrir umas cervejas geladas... Pensa que acabou? Nada, o maluco do Jean conseguiu a chave de um Jeep Willy  para uma aventura nas areias do complexo, ai partiu junto Marão, Guga, Odi e Serjão de piloto quem sabe o que aconteceu? Sei não... Não fui.

Nova Muralista: Rosa Goretti de S. R. Quiroz (Goretti)

Bem-vindo a nova Muralista:  Rosa Goretti de S. R. Quiroz.
Em breve atualizaremos a página "Muralistas" com a foto da mesa de uniforme padrão!

Participe do nosso *Clube de Ciclismo e Aventuras*. Acesse: http://muraldeaventuras.blogspot.com.br/p/club.html

Próxima Aventura: Trilhas do Centro de Treinamento de Cachoeira - O Retorno (INSCRIÇÕES ABERTAS)

Olá pessoal,
Gostamos tanto do Centro de Treinamento de Cachoeira que nos dias 23 e 24/09 iremos retornar e reviver as emoções das trilhas de Cachoeira!
Centro de Treinamento de Cachoeira e o charmoso Hostel Casa de Avany, são empreendimentos inaugurados a pouco tempo na cidade de Cachoeira, o CT nasceu da paixão pelo mountain bike com a disponibilidade de um imóvel localizado em uma das melhores regiões para a prática do esporte. O imóvel foi então restaurado, e nele funciona o Hostel Casa de Avany com capacidade para até 20 pessoas, tornando-se parceiro e sede do nosso CT. Foram mapeados diversos roteiros divididos em 3 níveis de dificuldade: iniciante, intermediário e avançado. Guias experientes e preparados garantem um pedal seguro e muito divertido.
O CT de Cachoeira funciona com pacotes aos finais de semana, sendo a hospedagem com café da manhã de Sexta à noite até Domingo à tarde e duas aventuras nas manhãs de Sábado e Domingo. Sendo os grupos de no mínimo 4 pessoas, basta fazer reserva e escolher o tipo de trilha mais adequada para os participantes.

Iremos no dia anterior (22/09 - sexta-feira) para pernoite já no Hostel Casa de Avany em Cachoeira, localizada a 120km de Salvador. Serão dois dias de trilha 23/09 (nível 4 - médio alto de dificuldade) e 24/09 (nível 3 - médio de dificuldade). Retornaremos no dia 24/09 (domingo) após almoço.

O valor da diária promocional para o Mural de Aventuras com café da manhã e serviço de guia nas trilhas é de R$ 80,00 para os ciclistas e de R$ 50,00 para cada acompanhante. Será uma ótima oportunidade para os Muralistas também levarem familiares para que possam curtir a cidade de Cachoeira enquanto pedalamos. O valor inclui:

- Hospedagem em quartos e banheiros compartilhados (estilo hostel) com café da manhã.
- Serviço de guiada de trilha.

Período: 23 e 24/09/17

Participação: Somente Mural Club.

Local de encontro: CT de Cachoeira e Hostel Casa de Avany em Cachoeira de 18hs até às 22hs do dia 22/09 (sexta-feira).

ATENÇÃO: Nível de dificuldade 4 - Médio Alto (dia 23/09) e 3 - Médio (24/09) (conheça os níveis), com aprox. 45 e 25km respectivamente. Lembramos que sem os equipamentos de segurança (capacete, tênis, luva...) não pedala no grupo.

Conheça dos Tipos de Aventuras do Mural (clique aqui).

Devido as vagas serem limitadas, para essa aventura é necessária a confirmação de participação, para isso os interessados devem depositar até o dia 21/09 (quinta-feira) o valor por pessoa na conta abaixo e enviar e-mail com o comprovante para muraldeaventuras@gmail.comEm caso de desistências não será devolvido o valor, só confirme participação quando tiver certeza. Caso tenha alguma dúvida, enviar e-mail primeiro para muraldeaventuras@gmail.com. 
  • Banco do Brasil
    Ag. 3884-9
    CC. 35.315-9
ATENÇÃO: SOMENTE PODERÁ PARTICIPAR DAS TRILHAS QUEM FICAR HOSPEDADO NO  CT E HOSTEL CASA DE AVANY.


PARA ESSA AVENTURA É OBRIGATÓRIO O USO DO UNIFORME COMPLETO (CAMISA E BERMUDA/CALÇA) DO MURAL DE AVENTURAS

Recomendações: Revisar a bike, levar alimentos para trilha, mochila de hidratação e materiais para pequenos reparos na bicicleta (câmera, bomba, ferramentas, chave de corrente, power-link, gancheira, etc). Lembrar dos equipamentos de segurança (capacete, tênis, luva...).

VEJA O VÍDEO DA TRILHA REALIZADA PELO MURAL DE AVENTURAS NO CT DE CACHOEIRA

TRILHAS REALIZADAS PELO MURAL DE AVENTURAS NO CT DE CACHOEIRA:


Trilha do Dendê em Valença - O Retorno (Texto: Jovanda Azevedo)

Mural com Dendê: O retorno 
A lama, protagonista da trilha do dendê 2017 dividiu opiniões, foi uma relação de amor e ódio  e pra muitos, que nunca haviam feito uma revisão geral na bike a hora tinha  chegado.
A relação do mural com a trilha foi maravilhosa e o retorno foi marcado para um sábado, aparentemente ensolarado. Mas se tratando de Valença há controvérsia quando o assunto é previsão do tempo .

Quando a galera chegou estava um sol maravilhoso e todos ansiosos parar fazer a trilha "sequinha ", pois existia um muralista ali que não conhecia a trilha ,"o drone ", kkkkk...e precisava desse sol pra subir tranquilo e captar os melhores registros. 
Saímos por voltas das 09h00 da manhã com destino a Cajaiba, distrito de Valença, e demos uma parada na casa do amigo Ramatis para o 2 tempo do café. Quando de fato partimos pra entrar na trilha a chuva deu seu 1 sinal .Cá pra nós pedalar com chuva né minha praia não, rs... Mas quem está na chuva é pra se molhar! Subimos a primeira ladeira, dali em diante pensei: agora não dá pra voltar kkkkk...
Trilha que segue,chuva que segue, vamos brocar, (eu) ao menos tentar. Entre uma resenha e outra a galera parava pra esperar os papucos e eu no time sempre chegando entre penúltimo  e última (um alerta pra treinar mais inclusive). A chuva não  havia parado ainda,os pingos gelados desciam com gosto, resolvi tirar da mochila de hidratação uma catuaba pra ver se amenizava esse frio, tomamos e seguimos. A trilha, como sempre linda e ainda limpa, poucas árvores haviam caído e os single  preservados, chegamos ao capim, parte da trilha mais bonita e onde o drone subiria.  Por sorte nossa a chuva deu uma trégua e Elsao estava no comando do drone. TOooooooP!Ele vibrava ...
Depois daí só catuaba, sol, chuva, alguns tombos e a descida mais esperada: a Ladeira do Quiabo, modéstia à parte, as meninas brocaram, só mulher emponderada nesse mural, um show à parte de pedal! Na descida tombei legal junto com meus conterrâneos (Fabrício e Débora), na ladeira que fez muita gente cair na trilha do dendê  kkkkk...
Depois do quiabo seguimos e tome ladeira e chuva ,a lama estava pesada, porém menos escorregadia mesmo assim arrancou risos das capotadas de Neto e Joel, ambos do Valença bike, um vídeo pra se aprender como capotar e ser feliz ao mesmo tempo.
Trilha gostosa ,os amigos felizes,resenhas... Chegamos no estradão, paramos no pit stop e a galera com sede de uma gelada, "a proibida " matou a vontade da galera e de quebra ainda comeram o feijão a lenha da dona do bar.Que galera viu?! RS...
Descemos o ladeirão top e lá estava Elsão e com ele "O DRONE", só pegando os melhores ângulos da descida mais emocionante trilha muito massa .

Novo Muralista: Dario Quiroz

Bem-vindo ao novo Muralista:  Dario Quiroz.
Em breve atualizaremos a página "Muralistas" com a foto do mesmo de uniforme padrão!

Participe do nosso *Clube de Ciclismo e Aventuras*. Acesse: http://muraldeaventuras.blogspot.com.br/p/club.html

Trilha Lagoas de Baixio - Lagoa Mamucabo, Lagoa Verde e Lagoa da Panela (Texto: Hugo Andrade)

4:30 toca o despertador! É dia do tão falado pedal em BaixiO ( sim, Baixio sem "S")! 5:15 pontualmente o Mural móvel chega para me buscar, 5:30 buscamos Foltz e ai nos 4 estavamos prontos para a aventura, #PartiuBaixio!
É uma viagem relativamente longa, 120km de Salvador, mas durante a ida tivemos nossa primeira resenha... um HR-V com duas bikes na mala e duas no teto, Blitz montada as 6:00 da manhã na linha verde e eis que somos sinalizados para parar na beira da estrada. Elsão ja puxou o documento do carro e a habilitação, o policial chega educadamente, pede os documentos e se afasta para averiguar a placa do veículo e dar uma olhada nas bikes. Ele retorna e já afirma "você sabe que a placa do seu suporte de bike tem que ter o Selo do Detran, vc não está regular" e eis que Elsão, macaco velho que só ele, explicou calmamente "Amigo, fui no Detran para fazer este procedimento e pessoal de lá falou que não existe isso de Rack de bike ter selo na placa", Paaaa! 1x0 para nosso amigo! Não satisfeito com o gol, o nosso representante da Justiça nos solicita as notas fiscais da Bike "então, preciso das NF das bikes e das peças, saber a procedência.." e ai, mais uma vez, o Mr. Elson respondeu " Amigo, não temos NF, muitas Bikes são compradas usadas e não tem NF da loja. Também não andamos com as NF das bikes em todos os passeios" o policial não satisfeito retruca "então preciso das NF das peças, precisamos conferir se não são roubadas e etc", explicamos mais uma vez que não andamos com estes documentos assim, mas entendemos perfeitamente o procedimento e numa próxima oportunidade iremos buscar e andar com estes documentos. Liberação feita, continuamos o nosso percurso dando boas risadas sobre este momento que passou.
Depois de algum tempo, chegamos na praça de Baixios e eis que recebemos uma ótima surpresa, a ilustre presença de (NAO LEMBRO O NOME DELA, coloca aqui) no pedal! 5 Muralistas, 7km de praia, lindas Dunas e 3 Lagoas para desbravar!
Iniciamos o pedal pela beira da praia de Baixio, 7km pela costa deserta com direito a kilometros de areia com conchas, pedras e dunas coqueiros! Chegamos na primeira lagoa, Lagoa do Mamucabo, de frente para o Mar, com um ótimo espaço de areia para juntar a galera e fazer aquele churrasco de qualidade, uma lagoa de agua escura, de tom avermelhado, rodeada de areia e coqueiros, parecendo um oásis! Mas o pedal tiramos umas fotos e seguimos o pedal! Um pouco mais a frente entramos por uma área com algumas palhas de coqueiro no chão e demos de frente com um parque de Dunas! Pedalar? Impossível, areia fofa que cobria o aro da bike! Seguimos em frente andando pela estrada de areia que levava para as Dunas, neste percurso a paisagem deu direito até a vacas se alimentando da vegetação.. e eis que vem a dúvida "se eu tomar uma carreira dela, eu levo a bike ou largo e saio correndo?", mas na paz elas estavam e na paz continuaram! No final da estrada de areia, subimos o primeiro morrinho e eis que o primeiro paraíso aparece! Um deserto branco de dunas, nossa! De perder o fôlego! Seguimos por essa beleza, 5 minutos e eis que aparece o segundo paraíso! A lagoa azul! Descemos correndo, largamos as bikes e pulamos na água! Que maravilha de lugar, água cristalina, cercada e dunas brancas e uma paz típica de cena de filme.

Trilha New New New Imbassaí - O Percurso das Águas

Essa é aquela trilha do tipo que você ama ou odeia. Em dezembro de 2015 a fiz pela primeira vez (Bike Fralda de Serjão). Essa trilha está entre as minhas preferidas do Mural e falo isso por vários motivos, os quais descreverei abaixo!
Nos reunimos às 6:30 hs no posto Imbassaí (linha verde). Éramos 7 muralistas: Eu (Israel), Elsão, Fábio Moraes (Sapo), Léo Ribeiro, Mário (Marão), Carlinha Dias e Jean (Tacalipau). Após rápidos ajustes nas bikes e um breve briefing partimos para a brocação, ou seja a famosa Trilha das Águas.
Trilha de Nível 4 do jeito que os muralistas gostam! Começa com um pouco de asfalto até alcançarmos a estrada de chão (numa breve entrada à esquerda)! Já nessa hora, o espírito brocador começa a aflorar! Aquele cheiro de terra, misturado com ladeiras e o vento no rosto devido à velocidade que íamos ganhando aos poucos.
Com um ritmo forte logo no início fomos desbravando cada centímetro de estrada e cascalho, até chegarmos à uma ponte alta bem rústica sobre um pequeno riacho! Nesse momento comecei a perceber o porquê dessa trilha ser conhecida como a Trilha das Águas! Pausa apenas para algumas fotos e vídeos, sem banho dessa vez e partimos.
Com pouco tempo depois de pedal e mais estrada de cascalho chegamos a um ponto onde tivemos que decidir se desceríamos para um riacho ou seguiríamos por mais um Single Track desvendado por Elsão naquele momento! Muralistas que somos, resolvemos fazer as duas coisa: primeiro descemos para o riacho e na volta subiríamos a ladeira e pegaríamos o single track. E assim foi feito: mais uma parada para tirarmos apenas mais algumas fotos, retornamos e pegamos aquele single que levou todos a loucura! Mata fechada, daquele com espaço apenas para passar o pneu. A partir desse momento começaram as “Cerejas” da trilha.
Saímos desse single track e nos deparamos com uma ponte feita com apenas três varas de madeira “armengada” sobre pedras. Passamos todos de lado com as bikes a tira-colo, com aquele medo das varas de madeira correrem e caírmos na agua e nas pedras. Após a tensão veio a recompensa. Chegamos à um ponto do rio onde paramos para um lanche e o primeiro banho de verdade, numa deliciosa cachoeirinha com água gelada! Estômagos forrados, roupas, luvase sapatilhas lavadas, alma renovada e partimos, mas antes deu tempo de fazer um “Time-Lapse” com a nova câmera do Mural de Aventuras, vídeo esse que poderão assistir quando sair esta resenha!
Com o tempo um pouco corrido por causa da Moqueca de Cação, pulamos a parada nas àguas da “Sucuri” e paramos brevemente apenas num “ofurô” mais à frente, sendo esta a nossa última passagem por Águas (umas cinco no total). Sem conseguir entrar numa fazenda para alcançar a estrada, fomos auxiliados por um peão a passar por uma mata bem fechada e atravessar um pequeno riacho, subir um morro com as bikes nas costas até alcançar a estrada por onde deveríamos seguir.
Um pouco de areia, algumas subidas e nos dirigimos à uma parada para hidratação numa vila! Sem muitas alternativas do que comer, repartimos todos um salgadinho MIKÃO! Após uns vinte minutos nos arrumamos e partimos em direção à famosa Sapiranga.

2º Dia - Expedição Chapada das Mesas: Cachoeira de São Romão / Complexo Cachoeiras do Cocal (Poço Azul) (Texto: Wagner Plech)

Olá Muralistas, fui escolhido pra fazer a resenha do 2º dia após perder na disputa de palitinho na noite do acampamento do primeiro dia.
Bem, antes de falar do segundo dia, quero dar um recado aos Muralistas que nunca fizeram uma expedição do Mural. Vocês estão deixando de experimentar momentos marcantes em suas vidas. Fazer uma expedição de bike com o Mural é muito mais que pedalar. Passamos sempre por lugares incríveis, que nos deixam extasiados por tanta beleza. O contato com a natureza e o convívio com os demais Muralistas por dias consecutivos é uma experiência única. Apesar de um roteiro pré-definido, existe várias incertezas e contratempos que dão mais emoção a expedição. Mas não pensem que é uma ciclo aventura, uma expedição é dureza. E cada uma tem as suas dificuldades. Nessa por exemplo, tivemos muito sol e areia fofa, além dos acampamentos, onde carregamos muito peso e dormimos em barracas várias noites, tivemos dias que conseguimos apenas água de rio pra uso. Se pudesse iria a todas, com essa me tornei um JAGUN, já que essa é a minha terceira expedição, e no Mural quem faz mais de duas expedições torna - se um JAGUN (Guerreiro).
Bem, voltando a resenha. Ao final do primeiro dia após visitarmos as cachoeiras da Prata e São Romão, montamos o acampamento e fizemos um belo churrasco apreciando a noite da Chapada das Mesas e esvaziando um dos pesos dos nossos alforges, dois litros de Whisky, Kkkk.  Ao final do churrasco nos divertimos na disputa de palitinho, e essa resenha foi após perder uma das rodadas. Estava ganhando todas, quando a disputa foi valendo, sobrei. Kkkk
Acordamos no acampamento antes do nascer do sol, então começamos todos a desmontar nossas barracas e arrumação das bikes. Tínhamos pela frente 136km de estrada de chão, recheadas de areia. Pense embaixo do solzão de 40oC.
Acampamento desfeito e bikes arrumadas, partimos para o café da manhã, dessa vez, não precisamos preparar já que tínhamos apoio no local do acampamento. Café da manhã reforçado partiu rumo ao complexo do Cocal. Uma região com várias cachoeiras próximas, e em especial, Encanto Azul e o Poço Azul.
Na saída um imprevisto, o bagageiro de Kadjon folgado, reparo feito, e o atraso de uma hora na saída pagou seu preço. O sol da manhã já estava forte e pegamos logo de cara os bancos de areia fofa. Esse dia foi marcado pelo desafio de pedalar em areia fofa no sol escaldante e carregando muito peso nos alforjes. Foram estradas de areias com muitas bifurcações, que sempre tínhamos que nos agrupar para ninguém se perder da rota, afinal fomos em 11 expedicionários, um número alto por se tratar de uma expedição. Elsão sempre checando a rota no GPS e Popó sempre reclamando da falta de água gelada. Mas infelizmente, por onde passamos não encontramos nenhuma nascente ou rio pra nos refrescarmos. Tivemos que economizar nossa água. De vez em quando uma parada para refeição, a paçoca de carne seca. Sim, a mesma que comemos no Jalapão. Mas essa tinha mais farinha do que carne.
Pedal na estrada e uma parada num assentamento chamado Sol Nascente. Fizemos uma parada para hidratação e reparo do freio traseiro de Guga. O morador local muito solicito se prontificou a conseguir óleo para o freio. Enquanto Odi, Jean e Guga resolviam o freio aproveitamos para um breve descanso. Partiu!!! Rumo a estrada novamente partimos em direção a localidade de Feira Nova, na chegada fomos muito bem recebidos pela comunidade local. Todos curiosos, o que é isso, quem são, vieram de onde... A criançada nos olhavam com brilho nos olhos, como quem dizem: quando crescer quero ser assim. Rsrs.

Trilha da Maniçoba e Aniversário de Leonov - Abacaxi com Melancia

Chovia e fazia frio em Feira de Santana quando iniciamos a Trilha de Maniçoba em comemoração ao aniversário do Muralista Leonov. No início, devido a possibilidade de lama, pensávamos que seria praticamente impossível percorrer todo o percurso planejado, entretanto, a brocação estava alta e rapidamente alcançamos os primeiros 25km. Para nossa alegria foram vários corredores de pedra e trechos bastante técnicos. Aproveitamos para estrear a nova “action cam” do Mural, não deixem de ver o vídeo dessa aventura, ficou show!!!
No meio da trilha tivemos uma grata surpresa preparada pelo anfitrião Leonov, um banquete de abacaxi gelado com melancia. Muito top mesmo!!!!
Depois de enchermos a barriga, começaram as ladeiras maiores, a primeira foi a Ladeira do Abacaxi e mais umas duas até chegarmos a famosa matinha de São Roque, local de pura diversão, onde a galera de downhill pratica descidas iradas cheias de rampas.

Completamos exatamente 70Km e fomos famintos para casa de Leo comemorar seu aniversário acompanhado de algumas cervas e uma maniçoba deliciosa. Aproveitamos para parabenizar a Leonov pelo seu aniversário e agradecer por proporcionar um dia também especial para os que fizeram presentes. Vamos ter que voltar a repetir essa aventura, pois foi boa demais!!! Bora Mural!!!   
VEJA O VÍDEO DESSA AVENTURA ABAIXO!!!
CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR

Mural no IV Cicloturismo em Valença - A Lama foi o tempero especial

O Mural de Aventuras participou do IV Cicloturismo de Valença, a Trilha do Dendê. Foi uma trilha desafiante devido a lama o que tornou ainda mais especial. Agradecemos a Valença pela organização da Trilha do Dendê. Adoramos participar e iremos voltar sempre, fomos muito bem recebidos!!! Foi top!!! Parabéns!!!!
CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR

Trilha NewArem - O Terrenasso de Jampa (Texto: Mateus Lacerda)

Fui convidado por Jampa pra fazer uma trilha no sábado de manhã. Já imaginava que seria bem legal, mas não tinha noção que minhas expectativas seriam superadas da forma que foi. 
Para mim, iniciante em trilhas, ela foi suficientemente pra tirar meu fôlego, bem completa e com todas as dificuldades que pode encontrar em trilhas mais "pesadas", um ótimo treino pra quem quer continuar nesse novo estilo de viver a vida.  
Na metade da aventura tivemos uma bela surpresa, uma lagoa com um visual lindo e água muito refrescante, lá tomamos banho e o grupo teve a oportunidade de se conhecer melhor. 
Depois do banho, pedalamos mais... single track, estrada e ladeiras (na última ladeira todos empurraram as bikes, nem motorizado subia) teve também lama, tiririca, carregamos as bikes pra passar pelo rio mas perto do final tivemos mais uma recompensas... uma hidrataçãozinha de leve com uma cervejinha gelada e uma mortadela em cubinhos com limão. Por fim não poderia deixar de relatar a queda fenomenal de Jampa descendo a ponte de madeira, de cara na lama! Terrenasso em Arembepe! 
Espero repetir de novo, foi uma experiência muito boa! 
Até, Mateus Lacerda.

NOVIDADE: O TESTE DO DRONE DO MURAL

Vejam o vídeo da apresentação e imagens de teste do drone do Mural de Aventuras. Nossa nova aquisição para melhorar ainda mais as imagens de nossas aventuras. Em breve teremos mais novidades no Mural, aguardem!!! Bora Mural!
Saiba como participar do nosso *Clube de Ciclismo e Aventuras*. Acesse: http://muraldeaventuras.blogspot.com.br/p/club.html

*MURAL KIDS – 15KM NA CONTA DESSA GALERINHA*

Pode colocar 15km na conta dessa galerinha ai!!! Dessa vez a volta em Pituaçu foi completa e com lama para ficar ainda mais divertido. Eles já estão cobrando uma trilha em Sapiranga, quem sabe... Rsrsrs. Mês que vem tem mais Mural Kids. Parabéns galerinha!!! Bora Mural!!!
O Mural Kids tem como objetivo estimular às crianças e adolescentes a praticarem uma atividade recreativa ao ar livre na companhia da sua família e em contato com outras pessoas.
CLIQUE NAS IMAGENS PARA AMPLIAR

Próxima Aventura: Ciclo Aventura Baía de Todos os Santos (INSCRIÇÕES ABERTAS)

(INSCRIÇÕES ABERTAS - VAGAS LIMITADAS)


NAVEGAR É PRECISO. PEDALAR TAMBÉM É...

Após grande segredo guardado a sete chaves e expectativa, finalmente saiu a Ciclo Aventura Baía de Todos os Santos, iremos navegar pelas águas de um dos lugares mais lindos do Brasil, será uma aventura de Bike e Barco pelas Ilhas de Itaparica, Frades e Maré.

Essa aventura consiste em pedalar (praticar o mountain bike) e navegar por três dias pelas principais ilhas da Baía de Todos os Santos (Itaparica e Ilha dos Frades). O deslocamento dos participantes e bikes será realizado através de barco do tipo escuna que também servirá de moradia (pernoite) durante todo período da aventura.

Período: 14 e 15/10/17

Participação: Aberta.


Local de encontro: Dia 14/10 às 5:30 na Marina da Penha, Ribeira, Salvador, BA.

Nível de dificuldade 3 - Médio (conheça os níveis), com aprox. 70km de pedal em dois dias.

PROCEDIMENTO PARA CONFIRMAR PARTICIPAÇÃO:
  1. As vagas são limitadas, para confirmar participação (reservar vaga) deve ser feito o depósito do valor correspondente em uma das contas correntes abaixo
  2. Após realizar o depósito enviar comprovante para o e-mail muraldeaventuras@gmail.com.
VALOR:
Muralistas (Clube): R$640,00  | Não Sócio Muralista: R$ 780,00 (Como entrar para o clube).
Condições de pagamento: 50% no ato da reserva, restantes 50% até o dia 15/09/2017.

Os valores incluem: Passeio de dois dias de escuna com pernoite na embarcação, jantar/churrasco (sem bebida alcoólica) na escuna no dia 14/10,  guia especializado MTB (2 dias de trilha), 01 camisa poliamida da aventura com proteção UV da TUCHO sport. Os valores estão sujeitos a reajuste a qualquer momento. As tarifas são individuais. Obs.: Os participantes não possuímos a camisa de ciclismo do Mural de Aventuras deverão adquirir.
Contas para Depósito:

Banco do Brasil
Ag. 3884-9
CC. 35.315-9

Itau
Ag. 0556
CC. 11767-9

Caixa Econômica Federal
Ag. 1449
Op. 001
CC. 23213-3

Em caso de desistência o valor depositado não será devolvido. A reserva é pessoal e intransferível, mesmo que entre outra pessoa na vaga o valor não será devolvido. Portanto, somente faça o depósito se tiver certeza da participação. Isso visa minimizar as constantes desistências que prejudicam a participação de outros interessados.


ATENÇÃO: Normas e diretrizes do evento:
  1. Durante o pedal de todos os dias da aventura , os participantes devem usar a camisa do do Mural de Aventuras. A mesma usada em nossos pedais.
  2. Cumprir os horários marcados pontualmente. A tolerância para atrasos será sempre de no máximo de 15 minutos, caso o participante não compareça no horário será dado início às atividades sem a presença do mesmo.
  3. Estar atento as orientações do guia e deixar que as negociações em lugares como pousadas, restaurantes, entradas de lugares turísticos sejam feitas pelo coordenador do grupo, bem como as conversas com pessoas do local para busca de informações.
  4. Levar dinheiro em espécie suficiente para todos os dias e de preferência trocado para facilitar os pagamentos. Estimamos mínimo de R$50,00 por dia por participante para alimentação (almoço).
  5. Estar preparado fisicamente de acordo com o nível de dificuldade divulgado e em dia com exames e avaliações de saúde
  6. Seguir as orientações do check-list (a ser divulgado posteriormente) com atenção e no mínimo levar todos os itens imprescindíveis.
  7. Autorizar os organizadores do evento e terceiros por eles autorizados, os patrocinadores e apoiadores do evento, a utilizar livremente a imagem pessoal através de fotografia, vídeo, impressão off-set, tipografia, reprográfica, cromia, slides, ou por qualquer outro processo análogo, e/ou a minha voz para fins de exibição em veículos de comunicação, bem como para produção de material promocional em qualquer tipo de mídia como CD-ROM, DVD, Mini-DV, Internet, entre outras, inclusive imprensa, e/ou disseminá-la através da Internet, para promoção do evento e seus organizadores.
  8. Em caso de desistência de participação no evento não haverá reembolso do valor pago.  O participante também não poderá deixar o valor como crédito para outro evento.
  9. Caso a totalidade dos pagamentos da inscrição não sejam realizados nos prazos estipulados, o participante perde o direito a vaga e outra pessoa poderá ser chamada.
  10. O Mural de Aventuras poderá, a qualquer momento, cancelar o evento, mesmo que esta já esteja sendo realizada, se considerarem que haja risco de segurança ou por qualquer outro motivo que considerado adequado. 
  11. Caso o evento seja cancelado antes da data de sua realização, uma nova data será marcada e todos os participantes já inscritos estarão automaticamente inscritos para o novo período. 
  12. Quando da impossibilidade de continuidade de algum dos participantes, o grupo deixará o mesmo em local seguro, em condições de retornar e dará continuidade a aventura com os outros participantes.
  13. Reconhecer e assumir livremente todos os riscos de acidentes envolvidos na participação no evento, conhecidos ou não, e assumir total responsabilidade pela participação.
  14. Respeitar à natureza, em todas as formas, e a terceiros, tanto física quanto moralmente, sejam eles participantes, organizadores, assistentes ou demais pessoas ou bens.
  15. Comprometer quando observar qualquer perigo durante a minha participação no evento, informar o mais rápido possível à organização do evento mais acessível.
  16. Isentar e desobrigar, por sua participação no evento, por seus herdeiros, representantes legais e parentes próximos a organização da prova e seus colaboradores sob qualquer vínculo, autoridades, agentes ou empregados, outros participantes, entidades patrocinadoras, anunciantes, colaboradores, e, se aplicável, proprietários de locais usados para realizar o evento, de qualquer responsabilidade legal, com respeito a qualquer e todo dano, invalidez, morte, perda ou dano a pessoa ou propriedade.
RESERVE LOGO A SUA VAGA E FAÇA PARTE DESSA AVENTURA! BORA MURAL!!!

1º Dia - Expedição Chapada das Mesas: Carolina / Cachoeira do Prata / Cachoeira de São Romão (Texto: Alexandre Faria)

Lá vou eu numa nova expedição com o MURAL DE AVENTURAS, agora na Chapada das Mesas no Maranhão. Não posso negar que toda vez que faço uma expedição minha ansiedade fica a mil por hora. Sendo essa minha segunda, após fazer a expedição do Jalapão, pensei que seria mais fácil, mero engano. Nenhuma expedição é igual a outra.
Ao fazer a inscrição, já fiquei imaginando se sofreria como no Jalapão. Mil lembranças vieram à minha mente: o que levar, o peso da bike, os participantes, o treinamento e tantas outras coisas que fazem da expedição uma aventura inesquecível.
Seriamos por volta de 13 expedicionários, mas com a desistência de 2(Rei e Herrera), sobraram 11 muralistas: eu (Alexandre), Elson, Guga, Kadjon, Plech, Mario, Jean, Popó, Serjão, Odi e Bezerraide. Vale ressaltar que temos vários Jaguns na expedição com grande experiência e história no Mural de Aventuras.
A jornada da expedição começa bem antes da própria expedição. Iniciamos um grupo no Whatsapp, tivemos o 1º encontro e a resenha já começa desde então.
Começamos nossa jornada na sexta-feira dia 30 de junho no aeroporto de Salvador. O Grupo se dividiu em 2 sendo que 4 foram de carro (Odi, Plech,Mário e Serjão) e os demais de avião. Saímos de Salvador e depois de algumas escalas, chegamos a Imperatriz. Pegamos a Van até Carolina considerada a porta de entrada para a Chapada das Mesas. A cidade de Carolina, no Sul do Maranhão e próxima à divisa com o Tocantins, é o ponto de partida para nossa aventura em meio a cenários surpreendentes. Ao chegarmos em Carolina, já encontramos os outros expedicionários na praça para brindarmos o início da nossa aventura. Feito o brinde, fomos para a pousada e vocês pensam que fomos descansar kkkk, nada disso, expedição é brocação do começo ao fim. Fomos montar as bikes, ajustar alforges e ver se existia alguma bike danificada.  Não encontramos nada danificada, mas o novato Jean, que pegou o malabike emprestado de Rei, não tirou a blocagem que sofreu um furo e gerou muita resenha.
Acordamos por volta das 5horas da manhã.  Tomamos o café da manhã, encontramos nosso guia Nivaldo, arrumamos as bikes na caminhonete e sentamos na Bandeirante - jardineira que nos levaria as lindas cachoeiras. Ouvimos o famoso PARTIU !!!!, porém pela 1ª vez não estávamos montados nas bikes, mas a EMOÇÃO sempre está presente quando ouvimos esse grito clássico do MURAL DE AVENTURAS.
No 1º dia da expedição visitaríamos a Cachoeira do Prata e a Cachoeira de São Romão que estão localizadas dentro da reserva e por terem difícil acesso, fazem parte de um circuito que é realizado em apenas um dia, sendo que não teríamos como pedalar devido a estrada ser de areia intransponível. Encontram-se, respectivamente, a 61 e 81 Km do município de Carolina no rio Farinha que faz divisa entre o município de Carolina e Estreito.
O dia estava lindo, um sol escaldante, o céu de um azul indescritível e no caminho já nos deparamos com as belas serras do parque nacional, passamos por alguns povoados e uma grande quantidade de buritis, árvore que indica a presença de água em um determinado local, típica do cerrado. Avistamos as araras e siriemas (aves nativas da região), que nos acompanharam por um período. Em seguida, o Dedo de Deus e todos ficamos encantados com a beleza do cerrado maranhense. Entendemos então, porque se chama CHAPADA DAS MESAS, devido ao relevo plano-ondulado com inúmeras chapadas tabulares de arenito.
No caminho ficamos ansiosos e preocupados porque não encontrávamos a caminhonete que estava com todas as bikes, mas que acabou nos encontrando no nosso 1º destino a Cachoeira do Prata para alivio de todos.
Depois de muita areia, chacoalhando de um lado para o outro, chegamos a entrada da famosa Cachoeira do Prata, a queda d’água fica dentro de uma área privada que cobra uma taxa de preservação do espaço. Ao chegarmos, vimos um terreno com áreas de lazer, redário e uma lanchonete simples e avistamos o início da Cachoeira do Prata com uma área de agua serena de beleza espetacular e início das quedas d´aguas.  A vocês amigos, que pensam que estamos fazendo turismo, estão enganados. Expedição nível 5 pode até não ter pedal, mas tem desgaste físico sempre.  
Iniciamos a trilha por meio do cerrado no sol escaldante, passamos por uma ponte pênsil de beleza impar quando Popó começou a pular balançando a ponte para assustar Kadjon que estava meio baqueado do brinde da noite anterior. Caminhamos mais um pouco, atravessamos uma gruta de pedra e finalmente chegamos a Cachoeira do Prata.

Novo Muralista: Frank Britto Cerqueira (Tucho)

Bem-vindo ao novo Muralista:  Frank Britto Cerqueira (Tucho).
Em breve atualizaremos a página "Muralistas" com a foto do mesmo de uniforme padrão!
Participe do nosso *Clube de Ciclismo e Aventuras*. Acesse: http://muraldeaventuras.blogspot.com.br/p/club.html

2º Dia - Trekking na Chapada Diamantina - Vale do Pati (Texto: Jovanda Azevedo)

Fotossíntese ou cogumelos psicotrópicos?
Segundo dia de aventura entre subidas e descidas árdua do Guiné ao Pati entre becos, arrodeios e quebra bundas, sobrevivemos. Com ressalvas, POIS eu ressurgir apenas no final da tarde rs!
Fomos bem acomodados no sábado e precisava de um banho quente, banho quente? Mas com que energia elétrica? A anfitriã avisou logo: é bom tomar banho cedo enquanto não escurece e o corpo ainda esta quente ela sorriu de canto de boca e previu que naquele dia iria frio. Os nativos tem o poder de adivinhação só pode, acertou, pois a sensação térmica no sábado creio que chegou aos 12° e estávamos quase congelando.
Aguardamos a janta, um verdadeiro banquete, comi tanto que não tive fome para o café do dia seguinte muito menos para o lanche /almoço.
Acordamos no domingo as 9 da manha pois estávamos correndo do frio e todos sentiam fortes dores musculares pelo trekking do dia anterior.Era nítido o meu cansaço físico e dos demais, exceto Elsão "a lenda". Mudamos o roteiro "Igrejinha" para Cachoeira dos Funís por serem apenas 4 km, mas 4 km no Vale do Pati... f** são subidas e descidas íngremes e exige técnica bem como cardio, e naquele dia me faltaram os dois.rs . Estava tão exausta que em um primeiro momento pensara em desistir da subida dos funis, mas Muralista não desiste e assim mesmo venci o cansaço físico e vesti o manto, já ouvia de lá: PARTIU... Galera o partiu de Elsão é algo assustador e se tem algo no Mural que tememos quando estamos exautos é esse #PARTIU... e partimos para a Cachoeira dos Funis .
Na primeira subida eu já estava ofegante, acho que o bastão quem me levou por diversos trechos. Passamos por lugares um tanto difícil que exigia bastante esforço eu "morrendo" só queria deitar, a cada momento que um cansava pra mim era alegria de sentar.
Depois de quase 1 hora chegamos nos Funis, e fomos contemplados por uma beleza ímpar da queda d'agua, a galera empolgada com a beleza do lugar e eu procurando um canto para capotar apenas. Achei uma pedra e nela joguei a mochila fiz um travesseiro e confesso que dormir de verdade. Acordei ao som do bom e velho rock "Give it away" do Red Hot embalou o inicio da tarde e fui animando aos poucos ,fui socializar com a galera. Já acesa subimos eu, Leo e Elsão numa parte dos funis e contemplamos a beleza de cima da cachoeira, modéstia parte que espetáculo da natureza, todos o esforços valeram a pena. Fizemos varias fotos e vídeos bacanas, o dia realmente estava lindo e fomos agraciados pelo sol batendo diretamente na cachoeira que segundo os moradores é algo muito raro.

Lançamento da Ciclo Aventura Surpresa (11/08)


Olá pessoal,

Seguem informações sobre o Lançamento e a Ciclo Aventura:

- O evento de lançamento na MAISBIKE será no dia 11/08 às 19h e será aberto,  todos estão convidados para participar.

- No evento serão apresentadas novidades sobre o Mural de Aventuras como o novo portal interativo do clube e novos benefícios para os Muralistas.

- Foi criado  especialmente um grupo no whatsapp para o lançamento de Ciclo Aventura Surpresa.  Acesse este link para entrar no grupo: https://chat.whatsapp.com/8WSQVlK78nIJCAAjBLB0ms

- O local e a forma de realização da Ciclo Aventura será divulgado em primeira mão no grupo de whatsapp (https://chat.whatsapp.com/8WSQVlK78nIJCAAjBLB0ms) do lançamento, até as pessoas que estarão presentes no local do evento ficarão sabendo primeiramente por esse meio de comunicação.

- O grupo de whatsapp também servirá para a divulgação das fotos durante o evento de lançamento.

- As vagas para a Ciclo Aventura serão limitadas somente para os associados do Mural de Aventuras. Quem não é do clube, terá tempo para se associar e poder participar do processo de inscrição.

- As inscrições serão abertas na semana seguinte e as vagas serão preenchidas por ordem confirmação do pagamento.  

- Durante os três dias da Ciclo Aventura terá uma equipe profissional de filmagem e edição. Será feito um registro especial da aventura para posterior vinculação em diversos meios de comunicação, inclusive TV. Será muito TOP!

Vamos lá galera!!! Será muito divertido e surpreendente!!! Bora Mural!!!